Wall Street abre em alta. Tecnologia recupera antes das contas da Apple

As principais bolsas norte-americanas abriram esta terça-feira em alta, a inverter a tendência das últimas sessões. A marcar a sessão está a recuperação do setor da tecnologia, enquanto os investidores esperam pelo resultado da reunião de dois dias de política monetária da Reserva de Federal norte-americana, que termina esta quarta-feira.

O índice industrial Dow Jones abriu com um ganho de 0,44% para 25.417,09 pontos, enquanto o financeiro S&P 500 avança 0,41% para 2.814,07 pontos. Já o tecnológico Nasdaq sobe 0,54% para 7.671,30 pontos, após ter caído durante três sessões consecutivas mais de 1%, o que não acontecia há três anos.

“É uma reação técnica porque as ações tecnológicas foram vendidas de forma agressiva”, explicou Peter Cardillo, economista-chefe de mercado da Spartan Capital Securities, em declarações à agência Reuters. “Se há vários dias de quedas, começa a haver uma procura por ‘pechinchas’ e é o que está temporariamente a impedir a queda”.

FAANG recuperam antes dos resultados da Apple

As FAANG – Facebook, Apple, Amazon, Netflix e Alphabet – têm estado em destaque nos últimos dias Entre o grupo destas gigantes tecnológicas falta apenas uma apresentar contas e a reação dos mercados foi mista. Enquanto a Facebook e Netflix foram penalizadas pelos investidores apesar da subida dos lucros, a Alphabet e a Amazon valorizaram em bolsa.

Esta terça-feira, após o fecho do mercado norte-americano é a vez de a Apple desempatar. Na abertura de Wall Street, o Facebook sobe 0,71% para 172,27 dólares por ação, a Apple ganha 0,22% para 190,33 dólares, a Amazon 1,23% para 1.801,06 dólares, a Netflix 1,08% para 338,59 dólares e a Alphabet 0,54% para 1.236,74 dólares.

Analistas e investidores estarão à espera não só do crescimento da empresa, como de indicações sobre os planos para o novo iPhone. O consenso entre os analistas consultados pela agência Bloomberg aponta para uma subida homóloga das receitas de 15% para 52,3 mil milhões de dólares.

A confirmar-se, será o crescimento mais forte desde o segundo trimestre de 2015 e poderá ser impulsionado pelo aumento do preço médio do iPhone, das receitas com serviços e das vendas do Apple Watch. O foco estará também no outlook para o próximo trimestre, já que em setembro, a gigante tecnológica irá anunciar o próximo iPhone.

Investidores à espera de Jerome Powell

Além do sentimento no setor tecnológico, os investidores estão também focados na reunião de dois dias da Reserva Federal (Fed) dos EUA, que começa esta terça-feira.

O presidente da Fed, Jerome Powell, tem referido que a instituição mantém o plano de continuar gradualmente a subir a federal funds rate e a expetativa é que a Federal Open Market Committee (FOMC) implemente mais duas subidas este ano, para perfazer um total de quatro em 2018. No entanto, é esperado que esta ainda não se concretize esta semana.

No mercado cambial, a moeda norte-americana desvaloriza 0,15% contra o euro, para 1,1724 dólares e 0,04% contra a libra para 1,3138 dólares. Já face à par japonesa, o dólar aprecia-se 0,67% para 111,78 ienes. Os juros das Treasuries a 10 anos recuam 1,48 pontos base para 2,958%.

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

Related posts