Universidade gaúcha usa tecnologia e ensino prático para se destacar na área da saúde

A Universidade Católica de Pelotas (UCPel) é uma das instituições de maior tradição no sul do Rio Grande do Sul. A área da saúde, em particular, é muito reconhecida junto à comunidade. O curso de Medicina tem 58 anos de história e é a escola especializada com o maior número de alunos no estado. A Odontologia é nova, começou em 2016, mas, graças à toda estrutura de ensino que oferece, já recebeu nota 5 do Ministério da Educação (MEC), grau máximo conferido aos cursos de graduação no Brasil.

Tecnologia

Um fato comum aos dois cursos é o investimento em tecnologia, como afirma Patrícia Guerreiro, coordenadora da Odontologia.

“A gente vem trabalhando com inovação. O jovem pede muito e o mercado, também”, comenta.

Em maio deste ano, iniciaram os testes para confecção de biomodelos com impressora 3D, uma ferramenta de ponta para recompor o sorriso do paciente. Gregori Boeiro, professor do curso de Odontologia e responsável pelas primeiras impressões, entende que dentistas terão que conviver cada vez mais com a tecnologia em consultórios. “Nossos acadêmicos terão vantagem em já ter esse contato durante a formação. Normalmente, estudantes das faculdades de odontologia do Brasil não têm acesso a esse tipo de ferramenta”, comenta.

 — Foto: Rafaela Rosa — Foto: Rafaela Rosa

— Foto: Rafaela Rosa

O curso de Medicina, por sua vez, investiu na tecnologia 3D com a Mesa Sectra, equipamento altamente tecnológico que viabiliza ao aluno o contato com a anatomia humana desde o início da graduação, auxiliando a instrução da disciplina, tanto na parte teórica como na prática. Para o professor de Medicina Legal e Morfofisiologia, Wladimir Duarte, os benefícios são inúmeros. “A possibilidade de relacionarmos teoria e imagem, já desde o primeiro ano, vai facilitar a memorização do aluno e tornar o aprendizado mais eficiente”, destaca.

Alunos da medicina em uso da Mesa Sectra  — Foto:  Alisson AssumpçãoAlunos da medicina em uso da Mesa Sectra  — Foto:  Alisson Assumpção

Alunos da medicina em uso da Mesa Sectra — Foto: Alisson Assumpção

Quem ganha é o aluno. “O futuro médico terá a oportunidade de desmistificar a compreensão da anatomia humana através da visão tridimensional, explica Duarte.

Aprendendo na prática

A tecnologia facilita o aprendizado do aluno além da teoria. Mesmo assim, algumas vezes o contato precisa ir além da sala de aula. Enio Carlos Mezzomo Junior (24) está no 5º ano do curso de Medicina da UCPel. Ele conta que, anteriormente, estudava em outra universidade e não tinha tanto contato com pacientes.

“Eu sempre senti que algo estava faltando na minha formação. Esta prática tão grande desde o início do curso certamente é um diferencial da UCPel. Acredito que saímos mais preparados para o mercado de trabalho, pois vivenciamos na pele o dia a dia dos pacientes e da realidade que os cerca, principalmente pelo ambiente SUS, tão importante para a grande maioria da população”, comentou Mezzomo.

Nas aulas práticas das disciplinas de Clínica Cirúrgica I e II, os estudantes de Odontologia executaram extrações dentárias, biópsias e remoção de patologias em 72 pacientes do Sistema Único de Saúde. De acordo com o professor responsável pelas cirurgias, Lucas Borin Moura, a extração dentária ainda é um dos procedimentos mais realizados entre cirurgiões dentistas. Por isso, é importante que o estudante tenha uma base consolidada para, no futuro, executar procedimentos menos invasivos e reabilitar o paciente.

“Nossa estrutura curricular está centrada na saúde coletiva e atendimento à comunidade. É uma diretriz do MEC que a gente leva para a sala de aula, complementa”, comentou o professor.

Reconhecimento

Além da nota máxima no curso de Odontologia, o Ministério da Educação avaliou o curso de Medicina da UCPel com nota 4. Isso resultou em uma série de melhorias e vantagens tanto para os alunos como para a comunidade.

Para a coordenadora do curso de Medicina, Regina Bosenbecker da Silveira, a avaliação é um reflexo da solidez do ensino da Universidade, já que o MEC considera infraestrutura, corpo docente, missão e projeto pedagógico. “Com a confirmação que haveria o aumento de vagas, a universidade começou a investir mais para receber mais alunos. Isso porque estamos focados em garantir o mesmo aporte e qualidade de quando tínhamos um número menor de estudantes”, explica Regina.

No ano passado, o MEC permitiu à UCPel aumentar o número de alunos no curso. Agora, os estudantes possuem mais chances de passar no vestibular, já que as vagas quase dobraram – de 100 para 180.

A Universidade Católica de Pelotas está com as inscrições abertas para o seu vestibular.

Inscrições: vestibular.ucpel.edu.br

Data da prova: 25/11

Inscrições até: 09/11

Powered by WPeMatico

Related posts