Tecnologia é fundamental para varejista obter sucesso de vendas na Black Friday

Para a indústria, a Black Friday é uma grande oportunidade para expor melhor a marca e aumentar as vendas. Mas, garantir esse potencial depende de dois pontos fundamentais: a apresentação dos produtos no comércio virtual e o planejamento correto do estoque. O preço não terá efeito algum se esse último estiver incompleto ou as informações no e-commerce incorretas. E nesse cenário, o uso da tecnologia é de extrema importância.

Segundo pesquisa do Google, só na Black Friday 2017 os brasileiros fizeram 3,8 milhões de pedidos, gerando R$ 2,1 bilhões em vendas on-line. Esse volume de negócios só reforça que não faltam atrativos para indústria, lojas físicas e virtuais aderirem à data. Mas esse aumento na demanda exige cuidado com o estoque, afinal, uma vez controlado ele garante que as empresas atendam os consumidores, além de evitar perdas com vendas que não podem ser feitas por falta de produtos ou que os mesmos acabem encalhados. “Para atender as demandas, varejo e indústria costumam trabalhar com duas situações: a ruptura (falta de produtos) no dia da Black Friday e o excesso de estoque, ou seja, o acúmulo de itens que não tiveram tanta saída. E isso é resultado de um desequilíbrio na oferta de itens”, afirma Munhoz.

Para uma data específica como a Black Friday, as empresas devem reunir o máximo de informações possíveis, como histórico de vendas, níveis de estoque, ações dos concorrentes, preços, promoções, informações de fornecedores, pesquisas de mercado, entre outras. Ao cruzar esses indicadores é possível chegar a um estoque mais próximo do ideal e ter quantidades suficientes para evitar as faltas de produtos em um momento tão importante.

“Todas essas análises podem ser bem mais assertivas, simples e precisas com o apoio da tecnologia. Há soluções que apoiam o trabalho de monitoramento de dados quase em tempo real e que reúnem informação com insights acionáveis para a melhor tomada de decisão das indústrias e dos varejos”, explica Munhoz. “Os varejos que possuem seus próprios centros de distribuição também podem realizar uma melhor distribuição nas cadeias internas. Com informações precisas, é possível direcionar as quantias certas de produtos para cada loja, o que pode fazer muita diferença na hora da Black Friday”, completa o executivo da Neogrid.

Importância de atualizar as informações no e-commerce – Em muitas empresas, o processo de cadastro de produtos ainda é 100% manual, totalmente passível de erros e sem controle de qualidade rigoroso que garanta a precisão das informações. A tecnologia é a resposta para garantir que todos esses pontos não se tornem realidade, comprometendo o sucesso das vendas.

Por outro lado, existem soluções que permitem o compartilhamento de informações e acompanhamento dessas páginas. Um exemplo é o E-commerce Insights, da Neogrid, ferramenta que cria um canal para que a indústria compartilhe os dados e imagens dos produtos com as lojas virtuais, que, por sua vez, acessam e atualizam seus sites, melhorando a comunicação e permitindo que eles sejam visualizados com o melhor conteúdo. Além disso, a solução faz o monitoramento das imagens, títulos, descrições e especificações dos seus produtos nas lojas virtuais.

Com todas as informações, a indústria pode tomar ações específicas e otimizar todos os conteúdos sobre seus produtos no e-commerce. O trabalho da indústria não se limita ao momento e envio dos produtos para o cliente. É fundamental acompanhá-los nas lojas virtuais, conferindo a forma como estão sendo ofertados, pois a performance da empresa também depende disso. E no período de Black Friday, isso se torna ainda mais importante”, explica Robson Munhoz, vice-presidente de Operações da Neogrid.

Powered by WPeMatico

Related posts