Tecnologia ajuda donos de smartphone a proteger o aparelho

Em São Paulo são furtados três celulares por hora, segundo o site Onde Fui Roubado. A informação oficial é um pouco diferente. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, em 2017 foram registrados 72 mil boletins de ocorrências sobre furtos de celular.

Existem muitas empresas que oferecem seguro para os aparelhos, o que atrai donos de smartphones mais caros. Porém, muitos não sabem que nem sempre estão 100% protegidos. As apólices muitas vezes não cobrem o furto simples, que é a maior parte das ocorrências – quando a vítima está, por exemplo, andando na rua e pegam o aparelho sem que ela perceba. Mesmo com seguro, o consumidor acaba ficando na mão.

Para deixar essa relação mais transparente, os empreendedores Igor Mascarenhas e Lucas Prado fundaram a Pier, uma startup que está criando uma rede de confiança para oferecer proteção smartphone.

É um sistema colaborativo, como uma vaquinha. Hoje, a startup tem cerca de 270 clientes que pagam uma mensalidade que varia de acordo com o modelo do aparelho e valor que irá receber caso o aparelho seja furtado ou roubado. Se alguém relata uma ocorrência, uma parte do valor arrecadado cobre a perda.

A startup garante a segurança do processo usando uma série de tecnologias, como big data e geolocalização. É possível, por exemplo, checar se uma ocorrência relatada realmente aconteceu ou não. No vídeo abaixo, os empreendedores explicam como funciona:

Tecnologia ajuda donos de smartphone a proteger o aparelho

Tecnologia ajuda donos de smartphone a proteger o aparelho

Como a intenção é ser transparente, todo mês os clientes recebem um relatório com os dados de quantas pessoas participam da rede, qual o total do valor arrecadado e se alguma ocorrência foi paga. Por enquanto, a startup protege apenas Iphone. Quem sabe, no futuro, outros produtos entrem na lista.

Powered by WPeMatico

Related posts