Salvos pelo Blockchain?

Especialista em segurança digital Dudu Mimram (Foto: Divulgação)

Proteger os dados pessoais deveria ser uma preocupação de todo cidadão. O caso envolvendo Facebook e Cambridge Analytica trouxe à tona o que todos já desconfiavam: as informações que geramos online podem se voltar contra nós a qualquer momento, com resultados imprevisíveis. Novas regulações estão a caminho, mas sua eficácia é discutível. Para o israelense Dudu Mimran, CTO do Telekom Innovation Laboratories e especialista em segurança digital, a solução passa por duas tecnologias: blockchain e inteligência artificial. São essas ferramentas que acenam hoje com a esperança de pôr fim à vulnerabilidade dos dados online. Mimran deverá vir ao Brasil no fim de abril, a convite da KES — Knowledge Exchange Sessions.

ÉPOCA NEGÓCIOS A partir de maio, a União Europeia adotará uma regulamentação mais dura de proteção de dados. Você acredita que o caso do Facebook/Cambridge Analytica vai levar outras regiões e países, como os Estados Unidos, a fazer o mesmo?
Dudu Mimran
A Europa sempre se preocupou mais em proteger os dados dos cidadãos. Mas esse tipo de regulamentação não é necessariamente efetiva. No caso da Cambridge Analytica, não houve a ação de hackers. A Cambridge Analytica usou os serviços do Facebook, uma companhia aberta que precisa gerar receita. O modelo de negócio deles é fazer dinheiro com dados da audiência. Se o caso da Cambridge Analytica não tivesse virado notícia, isso continuaria a acontecer e ninguém saberia. Não tenho conhecimento de outros casos concretos. Mas não vejo nenhuma razão para acreditar que não há outras pessoas espertas, em outros lugares do mundo, abusando da tecnologia para fazer o mesmo.

NEGÓCIOS Veremos mais casos similares no futuro, então?
Dudu
Acho que veremos outros casos no futuro, mas também evidências de que situações desse tipo já ocorreram no passado. Agora, todo mundo está olhando para a Cambridge Analytica. Ninguém está investigando o que aconteceu em eleições em outros países. Nas eleições no Brasil, nas eleições em Israel. Essas ferramentas do Facebook existem há mais de cinco anos.

NEGÓCIOS O que poderia ser feito para evitar a repetição de casos como esse?
Dudu
O mundo deveria lidar com o problema em duas frentes. Uma solução é a descentralização. Fala-se em blockchain. É a direção certa a seguir. Dessa maneira, cada um seria dono das próprias informações. Tanto dos dados explícitos, compartilhados na rede, quando dos implícitos, relacionados à atividade de navegação. As curtidas no Facebook ou no Instagram falam das minhas preferências, em um tempo específico. A propriedade desses dados pessoais eventualmente deveria voltar para as mãos do consumidor para que ele decida se vai gerar dinheiro com eles ou mantê-los privados.

NEGÓCIOS Existem outras frentes para lidar com a questão?
Dudu
A outra grande discussão é sobre regulação. Como será? Quem será o regulador? São questões complicadas. Por um lado, você não quer que o governo controle o mercado, ou que a lentidão do governo reduza a velocidade de inovação. Por outro, você quer que alguém proteja nossos direitos como consumidores. Há diferentes discussões sobre regulamentação — se deveria ser imposta às companhias, se deveria haver uma combinação de autorregulação com regulamentação de alto nível governamental, ou talvez uma regulamentação global, porque a questão tem impacto global. São os caminhos a seguir. Os riscos só vão aumentar. Quando você faz projeções, levando em conta a quantidade de dados que teremos e todas as tecnologias relacionadas, quando você pensa na tecnologia aplicada à saúde, à medicina, fica claro que precisaremos ter muito mais segurança, e não apenas na política.

NEGÓCIOS Quem poderia fazer o papel de xerife?
Dudu
Esse talvez seja um papel para a inteligência artificial. Uma das coisas boas a respeito da I.A. é que você pode torná-la uma parte neutra. É possível estabelecer regras e diretrizes para que ela atue como reguladora. Eventualmente, um governo global, ou parte de um governo global, poderia ser uma entidade de inteligência artificial capaz de entender os desafios e as vulnerabilidades a que estamos expostos e lidar com eles. Talvez essa seja a direção. É algo em que o mundo precisa pensar mais.

legenda branca fake (Foto: d.)

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

Related posts