NASA pagou US$ 44 milhões para 6 empresas desenvolverem tecnologia espacial

Seis empresas privadas vão ganhar da NASA um valor somado de US$ 44 milhões, ou R$ 171,7 milhões, para desenvolver tecnologia espacial de ponta. Entre as companhias agraciadas com o valor está a Blue Origin, que pertence a Jef Bezos, dono da Amazon e homem mais rico do mundo. Tudo isso faz parte do programa “Tipping Point” da agência espacial norte-americana, uma competição que tem como objetivo incentivar o desenvolvimento de tecnologia espacial.

Estas tecnologias-chave vão apoiar as missões científicas e de exploração humana da NASA no futuro

Esse “empurrãozinho” dado pela NASA é apenas para dispositivos que já estejam praticamente prontos e precisem apenas de um incentivo extra para saírem do papel e começarem a dar resultados positivos na exploração espacial. Vão ser 10 projetos distintos patrocinados pela premiação da NASA divididos em seis empresas.

Viajando para o futuro

Em um press release da agência espacial, o administrador da NASA Jim Bridenstine disse: “Estas tecnologias-chave vão apoiar as missões científicas e de exploração humana da NASA no futuro”. Entre os projetos beneficiados estão maneiras de robôs explorarem a Lua, células combustíveis para alimentar expedições, sistemas de propulsão e muito mais.

De todas as empresas, a que levou a bolada maior foi a United Launch Alliance, com um montante de US$ 13,9 milhões, ou R$ 54,2 milhões, para dividir entre três projetos envolvendo segurança na hora da decolagem de foguetes, reciclagem de motores de propulsão e a melhoria dos mesmos usando oxigênio e nitrogênio. Já a Blue Origin, de Bezos, veio em seguida com US$ 13 milhões, ou R$ 50,7 milhões, para dividir entre dois projetos – um que pretende fazer um robô pousar na Lua e outro que lida com aterrisagens inteligentes.

<

p class=”wpematico_credit”>Powered by WPeMatico

Related posts