BP planeja adotar tecnologia de reparação offshore no mundo todo

(Bloomberg) — A BP planeja implementar uma tecnologia que prevê quando o equipamento precisará ser reparado em mais de 30 plataformas offshore em todo o mundo após um teste bem-sucedido no Golfo do México.

O software de análise de dados, desenvolvido pela prestadora de serviços a campos de petróleo Baker Hughes, está sendo instalado em Angola e será implementado no Mar do Norte e em Omã no próximo ano, informou a BP, que tem sede em Londres, em um comunicado. Quando estiver funcionando globalmente, ele economizará US$ 200 milhões por ano, segundo Ahmed Hashmi, diretor de tecnologia de exploração e extração da BP.

Usando milhões de pontos de dados por dia e aprendizagem de máquina, o software prevê quando o equipamento precisará ser consertado ou substituído, o que ajuda os engenheiros a gerenciar com mais eficiência os cronogramas de manutenção e evitar períodos de inatividade não planejados e perda de produção.

As grandes empresas de petróleo têm tentado reduzir o custo da produção offshore desde a queda de preço de 2014-2016 e o advento do xisto, que torna os projetos onshore mais competitivos. Embora muitas de suas iniciativas, como a compra de equipamentos disponíveis no mercado, em vez de encomendar equipamentos personalizados aos fornecedores, estejam voltadas a novos projetos, aprimorar a tecnologia é um modo eficaz de melhorar os ativos existentes.

“Nosso setor de petróleo e gás precisa desvincular o desempenho do preço do petróleo”, disse Hashmi, em entrevista por telefone. “Consideramos que a tecnologia digital é um facilitador significativo neste propósito.”

<p class="wpematico_credit"><small>Powered by <a href="http://www.wpematico.com" target="_blank">WPeMatico</a></small>

Related posts